Some people feel the rain. Others just get wet. I'm the first kind of people and u? ♥ |

Effy_Edwards @ 23:40

Dom, 18/10/15

 O seu cabelo era longo, volumoso, brilhante, contudo hoje estava achatado num rabo de cabelo. O seu olhar perdido na parede sem cor, enquanto as suas unhas pressionam as coxas pálidas, mordendo o lábio, vermelho de tanto o mordiscar com os seus dentes. Memórias apareciam como trovões na sua mente. Primeiro lembrava-se da voz masculina, que lhe costumava aquecer do coração. Lembrava-se da sua voz, e do seu olhar quando a desejava. Os olhos negros que a despiam com o olhar, e ela como nunca, sentia todo o seu corpo aquecer de desejo. Depois disso lembrava-se das mãos dele a percorrer o corpo dela enquanto a despia, desajeitamente, com toda a pressa que ambos sentiam. Os seus lábios, ai os seus lábios. O trajecto que faziam desde os seus lábios até as coxas, do seu pescoço até à barriga. Pressionou as unhas com mais força na sua pele e sentiu todo o seu corpo a aquecer. Todo o seu corpo implorava para o voltar a ter. Todo o seu corpo se arrepiava ao lembrar dos beijos, do toque, e as suas bochechas automáticamente aqueciam de vergonha e desejo. Sentia vergonha por o querer novamente, por o desejar, mas ao mesmo tempo tudo o resto gritava mais alto. Ela queria-o como nunca. Não a ele, por inteiro, não os problemas, não as lágrimas, queria apenas essa parte carnal da relação. Queria sentir novamente o seu corpo aquecer, a tremer e a gritar de prazer. Queria tudo isso novamente, contudo só com ele. Mais nenhum rapaz lhe parecia interessante, mais nenhum a fazia morrer de desejo por dentro. Talvez porque mesmo depois de tanto tempo, ela sabia que não o podia ter. Não depois do que tiveram, não depois de todas as memórias, não depois de ela o ter arrastado para fora da sua vida. Estou tramada, pensou.